Como ser um franqueado de muito sucesso! OPA

E-book tudo sobre franquia
Entrar pela porta da frente no mundo de franquias requer suor e
muita pesquisa. Entender que o mercado de franquias está em plena
expansão é o que tem motivado milhares de pessoas a entrar nesse
ramo.
O negócio de franquias tem suprido a necessidade de muitas pessoas
que sempre almejaram um negócio próprio, mas não tinham coragem
de começar do zero. Ao optar por uma franquia, opta-se também por
segurança e investimento em marca e negócio fortes.
O ‘ganha-ganha’ do mercado de franquias tem chamado atenção
também pelo baixo índice de falências. Você compra um plano de
negócios estruturado e baseado em pesquisas de mercado sobre a
região, os melhores pontos, como atingir o público alvo, etc.
As opções são as mais diversas. Segmento alimentício, educação,
beleza, entre outras. São mais de duas mil redes disponíveis no
Brasil. Escolha o segmento mais adequado ao seu perfil e que vai te
fazer um empreendedor de sucesso.
Com esta introdução ao mercado de franquias de fácil leitura e
entendimento, você vai entrar no mundo do franchising e não vai
mais querer sair. Vai perceber que abrir uma franquia é muito mais
viável do que você imaginava.

O QUE É FRANQUIA?

Antes de começar a discutir todo o cenário que envolve o mercado de
franquias, há uma série de conceitos que precisam ser entendidos e
familiarizados, para que então, você possa ter uma visão geral dos
negócios que possibilite a escolha da sua franquia. Devido a grande
expansão do mercado de franquias, o excesso de informações pode
gerar algumas dúvidas. Vamos começar por: ‘O que é franquia?’.
Franquia é uma modalidade de negócio que basicamente envolve
distribuição de produtos ou serviços, mediante condições
estabelecidas em contrato, entre franqueador e franqueado.
O artigo 2º da Lei 8.955/94, que rege sobre as condutas de franquias
conceitua Franquia Empresarial como sendo: “Franquia empresarial é
o sistema pelo qual um franqueador cede ao franqueado o direito de
uso da marca ou patente, associado ao direito de distribuição
exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços e,
eventualmente, também ao direito de uso de tecnologia de
implantação e administração de negócio ou sistema operacional
desenvolvidos ou detidos pelo franqueador, mediante remuneração
direta ou indireta, sem que, no entanto, fique caracterizado vínculo
empregatício”.
Este sistema de negócios flui como uma troca: quem compra uma
franquia é o franqueado e paga pelos direitos do uso da marca
escolhida e o franqueador é o idealizador e detentor da marca que
apoia o comprador repassando as estratégias e o know-how sobre o
mercado em que o negócio está inserido. Há um contrato entre
ambos, que especifica detalhes e responsabilidades entre um e outro,
que está contido em um manual que contém todas essas
informações, a Circular de Oferta de Franquia (COF).
O investimento feito pelo franqueado ao franqueador é a taxa de
franquia. Nesta taxa, está incluso o direito de distribuição dos
produtos e serviços do franqueador, associado aos procedimentos
empregados ao negócio. Também deve-se levar em consideração
outros investimentos para abertura de uma franquia, como aluguel e
reforma de imóvel, salário dos colaboradores, contas de água, luz,
telefone, além dos royalties (taxas de direitos de exploração ou
porcentagem de vendas) que devem ser combinados previamente
entre as partes. Enfim, os franqueados compram conhecimentos e
pagam para utilização do método e da marca do franqueador,
assumindo para si a identidade do franqueador.
Operar uma franquia constitui menos riscos para uma pessoa que
está querendo empreender seu próprio negócio, pois conta com a
experiência do franqueador.
Em vez de optar por um negócio próprio, muitos empreendedores
estão enxergando no modelo de franquias uma facilidade em ter seu
negócio e ser seu próprio chefe, porém contando com o respaldo do
franqueador. Ou seja, você não começa do zero, tendo que planejar
toda a estrutura do negócio, você já conta com uma empresa
estruturada, com uma marca consolidada no mercado.
Para obter sucesso no mundo das franquias, você deve considerar o
seu perfil e avaliar se você tem as chances reais de ser um
empreendedor. Entender as diferenças entre negócios independentes
e uma franquia também é fundamental para você optar pelo que te
parece mais viável e o que te levará ao sucesso com mais segurança.

VANTAGENS E OPORTUNIDADES.

No mercado de franquias, os destaques são as vantagens ao
candidato a franqueado. Os primeiros pontos a serem analisados na
escolha do seu próprio negócio são as vantagens e desvantagens de
franquias em relação aos negócios independentes.
Ao optar pela abertura de uma franquia, você tem a certeza de estar
inserido em um mercado que evolui progressivamente no Brasil, com
crescimentos na casa dos dois dígitos desde 2005, fechando o ano de
2010 com taxas de 20,4% em relação ao ano anterior. Ainda mais
que o mercado de franquias apresenta baixo índice de falência. Nos
EUA, por exemplo, ocorre apenas uma falência de franquia para cada
40 falências de negócios independentes. Lá, 92% das franquias
completam cinco anos de vida, contra apenas 23% dos negócios nãofranquias.
No Brasil, de acordo com dados do SEBRAE, em 2010, dos
negócios independentes, 22% entraram em falência antes dos
primeiros dois anos de vida. Enquanto entre os novos donos de
franquias, apenas 0,7% fechou as portas.
A primeira grande vantagem de se ter uma franquia é que você tem
uma grande oportunidade de satisfazer-se como profissional. Abrir
seu próprio negócio te dá esta possibilidade, você pode escolher em
que área vai atuar e o mercado tem apresentado crescimento em
todos os segmentos. Os cinco primeiros segmentos com maior
faturamento, que tem 76% do mercado são: negócios, serviços e
outros varejos, alimentação, esporte, beleza, saúde e lazer, vestuário
e educação e treinamento.
Apesar da diversidade de segmentos e redes de franquia, as
vantagens deste tipo de negócio podem ser facilmente enumeradas.
A contar que se trabalha com nome, produto e concorrências já
identificadas no mercado, diminuindo, assim, os riscos de abrir um
negócio com dificuldade de ‘entrar’ no hall de marcas reconhecidas
pelo público alvo.
Não só a licença do uso da marca e total acesso aos procedimentos
realizados na rede de franquias escolhida são vantagens para quem
opta por empreender no ramo de franquias. O franqueador também
apoia o novo parceiro no que diz respeito a ponto imobiliário,
estrutura física do local e respaldo para a inauguração.
O tempo de retorno do investimento também é outra vantagem. No
negócio independente há a demanda de um tempo extra para
conquistar o mercado, aí sim começa o ter reconhecimento e possível
sucesso. Já na franquia, você escolhe a franquia que tem metas e
previsões de retorno de investimento pré-determinadas.
O apoio pelo franqueador é mais uma vantagem da abertura de
franquias. Junto com o pagamento da taxa de franquia, está o direito
a treinamentos. Dentro desses treinamentos, há formação de equipe
e reciclagem, além do canal de abertura existente para retirada de
dúvidas e informações.
As vistorias e consultorias feitas pelo franqueador também
impulsionam seu negócio para um rápido caminho de sucesso. As
pesquisas constantes também garantem que a rede de franquias
esteja sempre ciente das tendências do mercado. Por último, quando
o assunto é dinheiro, as vantagens de ter uma franquia é que muitos
custos são divididos entre toda a rede. Um exemplo disso são os
custos com publicidade ou outras consultorias, de administração
pessoal, metodologias e aspectos legais e jurídicos.
Como em qualquer negócio em que você queira investir seu dinheiro,
seu tempo e sua carreira, o objetivo principal é ter lucros e sucesso e
se realizar como empreendedor. A segurança que o modelo de
franquias te proporciona é maior que em outros modelos, a notar
pelo grande número de vantagens que ele apresenta.

 

MERCADO DE FRANQUIAS.

Como em qualquer negócio em que você esteja pensando em
investir, é necessário analisar o mercado e as condições disponíveis.
No Brasil, o setor de franquias cresce progressivamente e, em 10
anos, já temos 2.226 marcas franqueadas no país.
As franquias nacionais estão se mostrando grandes oportunidades de
se fazer bons negócios. Também a boa fase do mercado também está
contribuindo para a consolidação do setor. Além do mais, o retorno
rápido do investimento, média de 36 meses, e o baixo índice de
mortalidade das franquias, que fica em menos de 1% ao ano,
segundo dados da Associação Brasileira de Franchising são ótimos
atrativos.
As expectativas de crescimento no setor para o ano de 2010 estavam
entre 14% a 19%, porém os resultados foram ainda melhores. O
crescimento foi de 20,4% em relação ao ano anterior e mostra a
força do franchising brasileiro. Em 2010, o Brasil passou para a
segunda colocação no ranking mundial de número de franqueadoras.

Los Paleteros.

Quando se ouve falar em Los Paleteros
pode ter certeza que vem coisa boa pela
frente. Afinal, a marca é muito mais que
uma fabricante de paletas. Ela tem em sua
essência o DNA da inovação. Foi assim que
em poucos anos ela transformou o mercado
de sorvetes, sendo pioneira na profissionalização
do negócio de paletas mexicanas no país. Não
à toa que a Los Paleteros tornou-se um case
de sucesso impressionante, sendo uma das
franquias de maior crescimento na história do
Franchising Brasileiro, inclusive ganhando o
selo de Excelência em Franchising da ABF
já com pouco tempo de existência. E isto é
pra bem poucos, certo?! Sem falar que ela
ainda faz parte de um seleto grupo de
empresas que mais cresceu nos últimos
2 anos, contando ainda com extenso destaque
da imprensa por seu crescimento e sucesso.